Todas as avaliações do usuário

Avaliação de Thiago Moreno em 26/06/2012

Avaliou moto Harley-Davidson Sportster XL 883 R 2010

Comentários:
Comprei a minha no final de 2010 a muito custo. Ela é dura, esquenta e vibra muito, além do consumo que não consigo fazer sair da casa dos 13 km/l na cidade (São Paulo). Mas nada disso sobrepõe o prazer de se circular em cima dessa moto. Ela é do tipo que exige habilidade e recompensa o piloto por isso. Para quem gosta de uma moto com personalidade, essa é a pedida. Ainda mais considerando que se compra uma moto de quase 900cc por preço de 650cc. A mancada mesmo é só o banco original, muito plaino e duro. Para o garupa é um terror, pois a moto não oferece nenhum tipo de apoio. Coloquei um assento mais largo e com mais espuma. Melhorou um pouco, mas sem um sissy-bar (encosto para o garupa), é difícil para quem vai atrás completar uma viagem de mais de uma hora. Outro ponto negativo é o preço dos acessório. Me informaram um preço de R$ 1.000 para um encosto original. Estou procurando paralelos
Pros:
Visual Torque Usabilidade urbana considerando o porte da moto Preço de aquisição Habilidade de cruzar grandes distâncias
Contras:
Consumo Autonomia Conforto para o garupa Preço das revisões em concessionária

Condições do Teste

Tempo de Uso
Mais de um ano
Tipo de Uso
Transporte
Terreno Testado
Urbano, Estrada
Quilometragem
7800
Manutenção
Dentro do esperado
Custo de Mantenção
Alto
4.5
5
4
5
5
2.5
3.5

Avaliação de Thiago Moreno em 26/06/2012

Avaliou moto Suzuki Intruder 125 2007

Comentários:
Foi a primeira moto que eu comprei, tenho outras maiores e não consigo me desfazer dessa pequena. Muito bonita, vem bem equipada considerando a média do segmento. Tem boa ergonomia e acomoda bem um garupa. Com essa moto e já caí seis ou sete vezes. Tudo que precisei trocar até agora foram alguns piscas e espelho. O guidão eu troquei depois do quarto tombo, só por segurança, não queria desentortá-lo novamente. O chicote elétrico dela é chinês e muito frágil, minha lanterna traseira entrou em curto por causa disso. Fora isso, em manutenção nesses cinco anos, só o usual. Nunca me deixou na mão. Na lista das manutenções em cinco anos de uso: - Cabo do tacômetro: x2 - Cabo do velocímetro: x2 - Desmultiplicador: x1 - Disco de freio: x1 - Pastilha de freio dianteiro: x6 - Sapata do freio traseiro: x2 - Pneu dianteiro: x1 - Pneu traseiro: x2 - Lâmpada do farol: x2 - Lâmpada de posição dianteira: x1 - Lâmpada de posição traseira: x3 - Luz de freio: x3
Pros:
Preço Consumo Manutenção simples Visual Equipamentos de série
Contras:
Componentes de origem chinesa Pouca durabilidade de algumas peças

Condições do Teste

Tempo de Uso
Mais de um ano
Tipo de Uso
Transporte
Terreno Testado
Urbano, Estrada, Pista
Quilometragem
33000
Manutenção
Fácil de encontrar
Custo de Mantenção
Normal
5
5
5
3
4.5
4.5
5

Avaliação de Thiago Moreno em 26/06/2012

Avaliou moto Yamaha XTZ 250 Tenere 2011

Comentários:
Conheço essa moto há pouco tempo, mas ela me surpreendeu positivamente. Muito confortável para o piloto e para o garupa graças ao banco largo e o para-brisa, ela anda muito bem na cidade e em pequenos trechos rodoviários. Faltou uma sexta marcha para manter 120 km/h, velocidade em que o motor já beira os 7.500 rpm e gera incômodo em longas distâncias. Com o tanque grande, é o jeito mais barato de brincar de Big Trail sem muito dinheiro. Por causa do visual e do porte, porém, muito frentista já me perguntou se era uma Tenere 600.
Pros:
Versatilidade Conforto Autonomia
Contras:
Desempenho em estrada

Condições do Teste

Tempo de Uso
Dei umas voltas
Tipo de Uso
Lazer
Terreno Testado
Urbano, Estrada
Quilometragem
0
Manutenção
Custo de Mantenção
5
4.5
5
4
4.5
4.5
4.5

Avaliação de Thiago Moreno em 27/06/2012

Avaliou moto Yamaha Crypton 115 ED 2012

Comentários:
Fiz um breve teste-drive No estande da Yamaha em Interlagos. Me surpreendi pela facilidade de condução, ela muda de direção sem esforço. É uma boa opção pra quem quer sair do transporte público. O sistema semi-automático sem embreagem é cômodo no anda-e-para, mas limita o desempenho, ainda mais considerando que o câmbio tem apenas quatro marchas. Outro problema que tive foi com a suspensão, muito firme pelo baixo peso. E pra mim moto que não oferece freio a disco de série não pode ser perfeita. Mas esse é o Brasil, País onde o cara prefere comprar partida elétrica no lugar de itens de segurança.
Pros:
Praticidade Dirigibilidade Baixo peso
Contras:
Câmbio de apenas quatro marchas Desempenho (mas não dá pra exigir muito de uma moto nessa proposta)

Condições do Teste

Tempo de Uso
Dei umas voltas
Tipo de Uso
Lazer
Terreno Testado
Pista
Quilometragem
0
Manutenção
Custo de Mantenção
4.5
3.5
4
4
5
3.5
4

Avaliação de Thiago Moreno em 27/06/2012

Avaliou moto Honda Lead 110 2010

Comentários:
Apesar de ter andado pouco com a Lead, eu me diverti muito com ela. É sentar e acelerar, ela não exige esforço algum para conduzir e é muito confortável. Você se pega sorrindo a 40 km/h ziguezagueando entre os obstáculos. Vira uma brincadeira andar com ela na cidade. Ela possui porta-objetos cômodos e de fácil a cesso, enquanto o sistema de injeção eletrônica e o arrefecimento à liquido do motor tornam o funcionamento da moto imperceptível. O senão vai para as rodas pequenas e a suspensão de curso curto, o que ocasiona o famoso "fim de curso" na buraqueira, mas isso acontece com todas as cub com rodas inferiores a 16". O preço também é salgado considerando a concorrência, mas a Lead tem mais tecnologia embarcada.
Pros:
Praticidade Dirigibilidade Rede de Concessionárias Tecnologia
Contras:
Preço Desempenho da suspensão na buraqueira (inerente de motos com roda pequena)

Condições do Teste

Tempo de Uso
Dei umas voltas
Tipo de Uso
Lazer
Terreno Testado
Pista
Quilometragem
0
Manutenção
Custo de Mantenção
5
4
4.5
4
5
4.5
3

Avaliação de Thiago Moreno em 27/06/2012

Avaliou moto Honda CB 300R (ABS) 2010

Comentários:
Passei um dia com essa moto e achei interessante a evolução em relação à antiga Twister, com adoção da injeção eletrônica e visual mais interessante. A moto responde bem ao acelerador e faz curvas sem medo. O problema é que a Yamaha Fazer faz tudo isso, é mais barata e nem tão visada para roubos quanto o modelo da Honda.
Pros:
Desempenho Dirigibilidade
Contras:
Preço Índice de furtos e roubos Acabamento

Condições do Teste

Tempo de Uso
Dei umas voltas
Tipo de Uso
Lazer
Terreno Testado
Pista
Quilometragem
0
Manutenção
Custo de Mantenção
3
4
4
5
4
3.5
3.5

Avaliação de Thiago Moreno em 27/06/2012

Avaliou moto Yamaha XTZ 125 E 2012

Comentários:
Eu tenho uma DT 180 1996 e me senti muito à vontade na XTzinha. Me lembrou em muitos aspectos a minha antiga a 2 tempos. O guidão largo com banco alto propiciam uma boa postura de condução e as rodas grandes com curso de suspensão maior seguram os buracos muito bem, só que a XT 125 tem um motor de 4 tempos bem mais econômico e amigável que o da DT: não solta fumaça nem saio cheirando a óleo. Eu acho isso um charme, mas como minha namorada discorda, tendo a achar que o estranho sou eu mesmo, rs. O lado negativo fica por conta do visual, que parece uma Lander miniatura, e o motor 125cc que é pouco para uma moto dessa proposta. O banco em nível único não deve agradar muito os garupeiros de plantão
Pros:
Curso de suspensão Conforto Ergonomia Dirigibilidade
Contras:
Visual Desempenho

Condições do Teste

Tempo de Uso
Dei umas voltas
Tipo de Uso
Lazer
Terreno Testado
Pista
Quilometragem
0
Manutenção
Custo de Mantenção
5
3
4.5
3.5
5
4
4.5

Avaliação de Thiago Moreno em 27/06/2012

Avaliou moto Honda XRE 300 2010

Comentários:
Como substituta da Falcon, a XRE ficou devendo muito. Mas seu desempenho está dentro do esperado para a categoria. O conforto e a dirigibilidade são muito bons, mas o acabamento final é muito ruim, com plásticos de má qualidade e fios pendurados. E olha que ela não é nenhuma pechincha para comprar.
Pros:
Visual Desempenho Conforto
Contras:
Acabamento Preço

Condições do Teste

Tempo de Uso
Dei umas voltas
Tipo de Uso
Lazer
Terreno Testado
Pista
Quilometragem
0
Manutenção
Custo de Mantenção
3
4
4
4.5
4.5
4
3

Avaliação de Thiago Moreno em 27/06/2012

Avaliou moto Yamaha DT 180 Z Trail 1996

Comentários:
Essa moto eu comprei com meu pai há uns 5 anos. Estava encostada e enferrujada numa garagem. Pagamos R$ 2.500 nela e eu devo ter gasto a mesma quantia arrumando. A primeira coisa foi desmontar tudo para pintar o quadro e substituir peças em mal estado. Foi aí que eu vi o quanto é simples mexer nessa moto. Duas chaves de boca e um alicate a deixam só no quadro em questão de minutos. O motor já está na quarta retífica, provavelmente por causa do tempo parado e mecânicos que só sabem mexer em CG. Mas as famosas "7 partes móveis" em todo o motor são simples e mesmo a retífica completa não sai por mais de R$ 400. A moto deixa muita 250cc para trás e muda de direção com facilidade. A suspensão de curso longo ignora os buracos e a posição do piloto é muito confortável, como na maioria das Trail. O diferencial aqui é deixar moleque de Twister para trás numa nuvem de fumaça, rs. Eu acho a fumaça e o cheiro do óleo 2 tempos um charme, mas como todo mundo que eu conheço acha que é um defeito, entram na lista dos contras. O consumo não é dos melhores, mas é esperado para um motor desse tipo. Comigo, fica na casa dos 17 km/l na cidade.
Pros:
Desempenho Charme do motor 2 tempos Simplicidade mecânica Dirigibilidade
Contras:
Consumo "Charme" da fumaça e do cheiro de óleo 2 tempos, tem que goste. Como eu, por exemplo.

Condições do Teste

Tempo de Uso
Mais de um ano
Tipo de Uso
Lazer
Terreno Testado
Urbano, Estrada
Quilometragem
18000
Manutenção
Dentro do esperado
Custo de Mantenção
Normal
5
3
4
5
5
2.5
4.5

Avaliação de Thiago Moreno em 15/04/2015

Avaliou moto Honda CB 500 X (ABS) 2013

Comentários:
Eu rodei uns 2.000 km com a moto de um amigo de São Paulo a Campo Grande. A moto é muito confortável e o parabrisa faz diferença na estrada. Na rodovia a média ficou em 25 km/l. Na cidade passa em qualquer lugar. Freia bem e anda melhor ainda. Acompanhei e até ultrapassei algumas Harley Sportster no caminho. Mas não é trail de verdade, a suspensão é pouco dura pra isso e não tem nada no guidão pra amortecer a vibração, coisa que uma Tenere 250 tem. Ela também não tem proteção para o amortecedor traseiro nem para o radiador, que fica cheio de barro se você sair do asfalto. Fora que os pneus são totalmente on-road. Ou seja, baita moto pra andar na cidade e pegar a estrada numa boa. Só não espere que ela vá fazer trilha. E ela podia ser mais barata, mas o que no Brasil é barato, não é mesmo?
Pros:
Conforto Consumo Desempenho Agilidade
Contras:
Preço Desempenho na terra Vibração no guidão Não tem guarda pó para a suspensão traseira Não tem proteção para o radiador

Condições do Teste

Tempo de Uso
Dei umas voltas
Tipo de Uso
Lazer
Terreno Testado
Urbano, Terra, Estrada
Quilometragem
0
Manutenção
Custo de Mantenção
4.5
4
5
5
5
4.5
3.5