Todas as avaliações do usuário

Avaliação de Paulo em 02/12/2016

Avaliou moto Yamaha XTZ 250 Tenere 2011

Pros:
É uma moto muito bonita, muito econômica, fazendo 30 km/litro na cidade e em média 33 na estrada, manutenção barata.
Contras:
Moto mais fraca que a minha avó, na estrada até que anda, ainda que estando sujeita a muita turbulência, o que a deixa bastante instável. Mas na cidade toma pau de CG com esse torque ridículo (ela precisa estar a pelo menos 4500 giros pra andar direito). Se você pensa em andar em estrada de terra com ela, esqueça. A suspensão dela é dura. E ela exige muito cuidado nessas condições: A minha, teve uma vez que ela escorregou DO NADA e caiu, em uma estradinha que tinha poucas pedras e um pouco de areia. Sorte que eu estava a apenas 30 km/h... No asfalto você deve tomar cuidado nas curvas. Enfim, a quem pretende comprar essa moto, sugiro que compre uma XRE 300, mas escolha as que foram fabricadas de 2013 em diante, pois essas tem muito menos chances de dar aquele famoso problema no cabeçote. Ou então compre uma falcon.

Condições do Teste

Tempo de Uso
Mais de um ano
Tipo de Uso
Transporte
Terreno Testado
Urbano, Estrada
Quilometragem
33200
Manutenção
Fácil de encontrar
Custo de Mantenção
Baixo
3
5
3
1
3
5
3

Avaliação de Paulo em 04/12/2016

Avaliou moto Yamaha DT 180 Z Trail 1984

Pros:
Aos 13 anos eu costumava pilotar uma DT 180 de trilha em um sítio afastado da cidade, em estradas de terra e subindo e descendo morros. A moto estava bem judiada, o que fazia com que às vezes desse trabalho dar a partida nela. Mas uma vez que ela ligava era só alegria e uma boa aventura pela frente! A força do motor de 2 tempos era impressionante, fazendo a moto se comportar como um cavalo selvagem. E a moto também proporcionava uma grande sensação de liberdade. Pilotar uma DT é pura emoção! Em geral, os prós são: Visual - Não se trata de um projeto moderno, mas tem uma aparência agressiva que já diz muito sobre a moto; Conforto - Por ser uma moto trail, sua suspensão é bem macia, fazendo ela passar tranquilamente sobre buracos e pedras. O banco não é tão duro quanto os de outras trails; Performance - Disso eu já nem preciso falar, graças ao motor de 2 tempos ela tem uma aceleração bem rápida e uma arrancada forte. Mesmo tendo cerca de 17 cv, ela é capaz de deixar uma falcon pra trás; Dirigibilidade boa; Mecânica muito simples; Muito leve.
Contras:
Bem defasada tecnologicamente, porém a manutenção ainda não é difícil visto que essa moto ainda é muito utilizada nas trilhas, dividindo espaço com motos modernas como a CRF 230. O consumo realmente não é dos melhores. Deve fazer algo entre 17 e 22 km/litro.

Condições do Teste

Tempo de Uso
Menos de um ano
Tipo de Uso
Lazer
Terreno Testado
Terra
Quilometragem
40000
Manutenção
Dentro do esperado
Custo de Mantenção
Baixo
5
4
5
5
4
3
4

Avaliação de Paulo em 16/12/2016

Avaliou moto Yamaha MT 03 (660cc) 2017

Pros:
A moto que estou avaliando não é aquela MT 03 de 660 cc ano 2008, mas sim uma MT 03 2017 de 320 cc, que ainda não existe nas opções do site. Moto muito moderna e bonita, cujo motor é bem forte e potente para a cilindrada. Possui 6ª marcha, o que é ótimo para pegar estrada. Sua velocidade máxima (6ª marcha a 12500 rpm) é de 192 km/h, velocidade que não alcancei porque ainda estou amaciando o motor, sendo assim não posso ultrapassar os 7000 rpm. Mas aos 6500 rpm na 6ª marcha ela atinge 100 km/h, foi assim que calculei a velocidade máxima. Essa moto é até um pouco mais rápida que algumas motos maiores, como a XT 660R, apesar dessa ser uma trail e a MT 03, uma naked. O torque é ótimo, bastante vigoroso, mas claro que não se compara ao de uma naked que possua 700 cc pra cima. Entretanto é suficiente para dar pau em uma Fazer 250 ou uma CB Twister, chegando até a andar junto com a CB 500F, cujo desempenho é só um pouco superior. Painel muito completo, embora faça falta o indicador "eco", presente em algumas motos da Yamaha e que serve para avisar quando o motociclista está pilotando de forma econômica. Mas a falta desse indicador é compensada pelos medidores de consumo instantâneo e de consumo médio. Essa moto é sem dúvida uma verdadeira obra-prima da Yamaha. Muito bem desenvolvida e projetada, assim como a R3, moto esportiva da qual a MT 03 é derivada.
Contras:
Minha queixa é quanto ao consumo, que fica entre 15 e 20 km/litro na cidade. Mas na estrada é comum ela chegar a 30 km/litro. Acredito que o consumo vai melhorar quando a moto terminar de amaciar o motor. Fora isso, não tenho do que reclamar. Por enquanto, já que ainda não cheguei a rodar 100 km com ela.

Condições do Teste

Tempo de Uso
Menos de um ano
Tipo de Uso
Transporte
Terreno Testado
Urbano, Estrada
Quilometragem
70
Manutenção
Dentro do esperado
Custo de Mantenção
Normal
4
5
4
5
5
2
4

Avaliação de Paulo em 25/01/2017

Avaliou moto Yamaha MT 03 (660cc) 2017

Pros:
Agora que já tenho essa MT 03 320cc há mais tempo e já andei mais de 1000 km com ela, posso afirmar que as principais qualidades dela além do visual moderno, a sexta marcha e a alta velocidade final (192 km/h), é que ela tem uma mecânica bastante confiável - ela não te deixa na mão - e uma boa performance, seja em ruas ou estradas. Além da alta tecnologia embarcada e dos pneus com os quais ela vem de fábrica, que são muito bons.
Contras:
Os bancos são duros. A suspensão também, mas isso é normal pra uma moto dessa categoria. E eu esperava que o consumo de combustível fosse melhorar depois do amaciamento do motor, mas ainda continua extremamente alto para uma moto de 320 cc: 18 km/l na cidade e 25 km/litro na estrada. Antes eu disse que era comum ela fazer mais de 30 km/litro na estrada, mas isso só em declives mesmo... Tem moto de mais de 600 cc por aí que gasta menos gasolina. Pra quem não se incomodar com tamanha gastança de combustível, eu recomendo essa moto.

Condições do Teste

Tempo de Uso
Menos de um ano
Tipo de Uso
Transporte
Terreno Testado
Urbano, Estrada
Quilometragem
1500
Manutenção
Dentro do esperado
Custo de Mantenção
Normal
4
5
4
4
4
1
4

Avaliação de Paulo em 01/03/2017

Avaliou moto Honda CB 1000R (ABS) 2016

Pros:
Essa moto tem uma força monstruosa, qualquer giradinha no acelerador ela atende com vigor. Em subidas de serra, mesmo sendo subidas bem inclinadas, ela ainda tem força de sobra, dá para subir sem precisar reduzir a marcha e até acelerá-la, mesmo que você esteja na sexta marcha. Ela simplesmente te carrega nas costas, correndo em uma subida inclinada! Por ser pesada (222 kg), ela mantém uma boa estabilidade mesmo em altas velocidades, o que também dá uma boa sensação de segurança.
Contras:
O design é muito simples comparado aos das motos da Yamaha e a tecnologia embarcada parece ultrapassada ou insuficiente. O ângulo de esterço é muito baixo, o que dificulta manobrar a moto, que já não é fácil de empurrar por causa do peso. No trânsito urbano o motor esquenta muito e o calor vai para as pernas. E o consumo é bem alto, mas normal para uma moto de 1000 cc.

Condições do Teste

Tempo de Uso
Dei umas voltas
Tipo de Uso
Transporte
Terreno Testado
Urbano, Estrada
Quilometragem
6000
Manutenção
Dentro do esperado
Custo de Mantenção
Normal
5
3
4
5
4
3
4

Avaliação de Paulo em 21/05/2017

Avaliou moto Yamaha XT 1200Z Super Ténéré 2016

Pros:
Uma das maiores, senão a maior, moto do Brasil. Mas o que ela tem de tamanho, tem de força, conforto e principalmente prazer de pilotar. É uma moto que dá vontade de pilotar até não sobrar mais dinheiro pra pagar o combustível kkkkk Mas é sério, apesar de ser cara, e mesmo na versão standard, ela vale cada centavo investido! Com um painel com duas vezes mais funções do que precisa ter, dois modos de condução, controle de tração, freios abs, peso suficiente para uma boa estabilidade em altas velocidades, dois faróis EXCELENTES que iluminam a pista inteira mais o mato existente de cada lado dela, piloto automático, transmissão por cardã, cavalete central, um ronco maneiríssimo que parece um V8 a partir de 3500 rpm, um motorzão com uma força inesgotável (deve ter mais um monte de coisas boas dessa moto que não estou me lembrando agora), essa moto é muito mais do que uma moto, é uma NAVE sobre duas rodas! Antes de pilotá-la, a moto que mais me deu prazer de pilotar foi a XT 660R, mas a Super Ténéré 1200 fez a famosa "meiota" parecer uma XT 225 surrada! Cheguei a todas essas conclusões sem nem ao menos ter rodado 200 km com ela!
Contras:
Nada. Absolutamente nada! Até o consumo, que não chega a ser uma maravilha (entre 16 e 20 km/litro), é baixo para uma moto dessa faixa de cilindrada e desse tamanho!

Condições do Teste

Tempo de Uso
Dei umas voltas
Tipo de Uso
Transporte
Terreno Testado
Urbano, Estrada
Quilometragem
160
Manutenção
Dentro do esperado
Custo de Mantenção
Normal
5
5
5
5
5
4
5

Avaliação de Paulo em 21/11/2018

Avaliou moto Honda XRE 300 2012

Pros:
Muito bonita, na loja ela parece seduzir e tentar convencer o consumidor a comprá-la. Consumo muito bom, de 27 km/l na cidade e 31 na estrada. Comparada à Lander e Ténéré 250, ela é um pouco mais agressiva, mas o comportamento na estrada é praticamente o mesmo. Dizem por aí que o cabeçote dela trinca, mas sinceramente, apesar de eu ter vendido a minha por esse motivo, comigo ela nunca chegou perto de trincar o cabeçote. Eu to começando a achar que isso é mentira, mas se acontece mesmo, só acontece com quem judia da moto (coisa que eu não faço) e não faz as revisões corretamente. Mas pela dificuldade que eu tive em vender a moto, parece que ela já ficou famosa por causa disso...
Contras:
Nenhum. Só caí nesse papo furado de trinca de cabeçote e aí eu vendi... Mas ainda vou comprar outra um dia.

Condições do Teste

Tempo de Uso
Menos de um ano
Tipo de Uso
Transporte
Terreno Testado
Urbano, Terra, Estrada
Quilometragem
4000
Manutenção
Dentro do esperado
Custo de Mantenção
Alto
4
5
4
4
4
4
4

Avaliação de Paulo em 22/11/2018

Avaliou moto Yamaha XTZ 250 Lander 2018

Pros:
Entre as motos com esse estilo trail "puro" a Lander é a mais bonita. Tanto que ela sempre parece estar me convidando para um passeio. Muito leve, apesar de ser alta dá para empurrá-la montado nela sem muita dificuldade. Muito ágil, na cidade dá para manobrá-la muito bem. Muito econômica, com gasolina, na cidade faz entre 28 e 31 km/l e na estrada faz até 35 km/l (entre 80 e 90 km/h), o que lhe dá uma autonomia de mais de 200 km. Mecânica altamente confiável, esse motor passa dos 200 mil km sem precisar fazer retífica. Sendo flex ainda, com essa gasolina brasileira que tem 27% de álcool, deve ir ainda mais longe. É mansa se comparada à XRE 300, mas não faz feio perto dela. O pouco de força a menos é compensada facilmente pelo menor consumo.
Contras:
O acabamento é ruim. Como os plásticos não tem pintura (são apenas polidos), eles arranham com muita facilidade. Pra lavar é preciso usar uma flanela ou algum tecido ainda mais suave. O quadro/chassi da moto enferruja com facilidade, é preciso ficar atento. O mesmo vale para os aros, que são de ferro. O banco é duro, ainda que eu já esteja acostumado.

Condições do Teste

Tempo de Uso
Menos de um ano
Tipo de Uso
Transporte
Terreno Testado
Urbano, Terra, Estrada
Quilometragem
2700
Manutenção
Dentro do esperado
Custo de Mantenção
Normal
4
5
3
4
4
5
4

Avaliação de Paulo em 07/06/2019

Avaliou moto Honda XRE 300 (ABS) (Flex) 2019

Pros:
A estética e o acabamento dos plásticos, são bons. É relativamente forte e bem econômica.
Contras:
De fato o cabeçote ficou bem mais forte no modelo 2016 e continua assim até o modelo 2019. Achei que a XRE 300 tinha até se tornado outra moto... Mas as malditas válvulas ainda travam! A minha, com APENAS 1050 KM NÃO ESTAVA QUERENDO PEGAR!! Precisei ACELERAR pra essa bosta de motor funcionar! O QUE QUE É ISSO?! Nossa, taí uma coisa que eu não desejo pra ninguém. Abri mão de uma LANDER pra tirar essa moto zero, com a esperança de que ela não teria mais problemas, pelo menos nada que outras motos não tenham, mas EMPERRAR VÁLVULAS AOS 1000 KM É IMPERDOÁVEL!!! E eu não abusei da moto não! Eu amaciei ela direitinho! Essa moto já está queimada comigo. Vou vendê-la assim que possível, nem que seja pra dá-la de entrada em outra moto em uma concessionária Honda, caso ninguém queira comprar esse LIXO sobre duas rodas! Sorte que eu não financiei, comprei à vista com um desconto especial de uns 7%. Sendo assim, quase todos os outros que compraram essa bosta pagaram por ela mais do que eu paguei. Mas ainda assim, vai dar uns 2000 reais de diferença pra baixo mesmo conseguindo vender pelo valor de tabela... Coitado de quem financiou.

Condições do Teste

Tempo de Uso
Menos de um ano
Tipo de Uso
Transporte
Terreno Testado
Urbano, Terra, Estrada
Quilometragem
1120
Manutenção
Dentro do esperado
Custo de Mantenção
Normal
1
4
4
4
3
4
1